30 de maio de 2017

O conto da ilha desconhecida



Titulo: O conto da ilha desconhecida
Autor: José Saramago
Editora: Companhia das Letras
Nº de paginas: 64

Um homem vai ao rei e lhe pede um barco para viajar até uma ilha desconhecida. O rei lhe pergunta como pode saber que essa ilha existe, já que é desconhecida. O homem argumenta que assim são todas as ilhas até que alguém desembarque nelas. Este pequeno conto de José Saramago pode ser lido como uma parábola do sonho realizado, isto é, como um canto de otimismo em que a vontade ou a obstinação fazem a fantasia ancorar em porto seguro. Antes, entretanto, ela é submetida a uma série de embates com o status quo, com o estado consolidado das coisas, como se da resistência às adversidades viesse o mérito e do mérito nascesse o direito à concretização. Entre desejar um barco e tê-lo pronto para partir, o viajante vai de certo modo alterando a idéia que faz de uma ilha desconhecida e de como alcançá-la, e essa flexibilidade com certeza o torna mais apto a obter o que sonhou. ´...Que é necessário sair da ilha para ver a ilha, que não nos vemos se não saímos de nós...´, lemos a certa altura. Nesse movimento de tomar distância para conhecer está gravado o olho crítico de José Saramago, cujo otimismo parece alimentado por raízes que entram no chão profundamente.


Olá queridos e queridas colegas de literatura!
É sempre delicioso poder conversar com vocês... Poder transmitir impressões sobre minhas leituras e receber em troca as impressões de vocês!
Pois bem, dessa vez apresento a vocês a leitura de um autor que me instiga muito... Sempre tive curiosidade em conhecer a escrita de José Saramago, demorou, mas hoje o conheci. E fiz de um jeito diferente, fui por um caminho menos ortodoxo diria, kkk, poderia ter iniciado por alguma de suas obras mais consagradas como “Ensaio sobre a cegueira” ou “O Evangelho segundo Jesus Cristo”, o primeiro até adaptado para cinema, mas preferi iniciar minha descoberta sobre Saramago em um conto, curto, sincero e tocante... Uma bela descoberta!
Saramago nos leva há uma história temporalmente longínqua por suas características, mas que nos revela muitas atualidades do ser humano! Explico, um homem, nosso protagonista, quer porque quer chegar a uma ilha desconhecida, descobri-la, encontra-la além dos mapas, para isso cheio de perseverança põe-se a vencer todos os obstáculos, o primeiro de convencer o Rei de lhe entregar um barco para a aventura – um Rei egoísta, que interessa-se muito mais em receber obséquios do que concedê-los (muito NÓS hoje em dia né?) – Três dias à espera do atendimento ele consegue a embarcação, e mais do que imagina conquista também a lealdade de uma aventureira Mulher – que foge dos afazeres de limpeza do palácio para sonhar com o aventureiro Homem que conheceu. Novos desafios se impõem,
Como encontrar a tal Ilha desconhecida? Como convencer o capitão do porto a lhe ceder um bom barco? Como encontrar a tripulação? Questionamento esse último que não se resolve, então tudo põe-se a perder???
É neste ponto que Saramago surpreende e desata o nó da história, os dois personagens já na embarcação colocam-se a discutir sobre o que fazer, e o que se tem é uma bela discussão no campo humano e filosófico sobre sonhos, escolhas, e sobre o descobrir-se...
Ahhh, e no fim, SEM SPOILER, nossos personagens descobrem que a Ilha Desconhecida a ser desvendada, é mais próximo do que se imaginava... a vida que se leva neste lugar chamado mundo...

“Depois, mal o sol acabou de nascer, o homem e a mulher foram pintar na proa do barco, de um lado e do outro, em letras brancas, o nome que ainda faltava dar à caravela. Pela hora do meio-dia, com a maré, A Ilha Desconhecida fez-se enfim ao mar, à procura de si mesma.”

Em poucas páginas o autor português faz-nos refletir sobre nosso existir, sobre nossas ilhas desconhecidas (E são tantas, não é mesmo?) e sobre como a perseverança é esperança e é luz neste mundo!!!
Fui surpreendida! Pois não esperava sentir tanto num espaço de páginas tão curto... o Homem e a Mulher desta história são exemplos poéticos de como a humanidade pode ser bela, basta ver luz onde tudo é cinza...
E numa Terça-feira corriqueira, que tal ver o arco-iris no fim do túnel?

Beijos Literários

14 comentários :

  1. hey, fico feliz que a leitura tenha sido gratificante para voce. contudo, eu nao leria kkkk acho que nao faz meu estilo mesmo que tenha te surpreendido e que seja uma boa historia!

    perolasdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii Priscilla tudo bem?
    Menina eu fiquei bastante interessada em ler esse livro, principalmente por causa do mistério que a obra parece querer passar gostei de saber a sua opinião e achei a foto bem criativa, quero me aventurar com toda certeza.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oiie!

    Adorei a dica. Li Saramago na época de vestibular e não curti muito, mas de repente, sem a cobrança, eu goste :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Confesso que não me sinto atraída pelos livros do autor, tenho até resenha de uma de suas publicações lá no blog feita pela resenhista Danielle, mas não me chamou a atenção. Porém, esse em particular me deixou curiosa. Estarei eu derrubando o muro do preconceito? rsrs
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  5. José é um maravilhoso mesmo, eu gosto bastante dos livros dele, embora eu não seja uma grande leitora de clássicos nacionais.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Acho que vou seguir os mesmo passos que você para iniciar nesse universo de Saramago. Tenho muita vontade de conhecer a escrita dele, pois sempre vejo boas referências.

    Bjs

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não tive a oportunidade de ler algo do Saramago ainda, mas ele está na minha lista de autores para ler o quanto antes.

    Acho que vou começar por este livro, pois fiquei muito empolgada com a sua resenha. Adoro quando encontro a necessidade de refletir durante ou após a leitura, unindo o que há na ficção com a realidade.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Priscilla!
    Ainda não tive a oportunidade de ler alguma obra do autor, mas já peguei várias indicações e sempre ouço comentários muito positivos sobre a obra dele. Tenho vontade de ler e acho que esse livro seria uma boa dica para começar. Pretendo me aventurar em breve!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  9. Conheci Saramago através do filme "O ensaio sobre a cegueira", ainda não cheguei a ler nada dele. Esse conto com certeza já foi para a minha lista de leituras, parece ótimo!

    bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Nunca li nada do autor, porém fiquei bastante curiosa sobre o livro, pois a forma que descreveu o universo parece ser único.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu já li esse livro, maravilhoso. Não é uma leitura difícil, porém, exige complexidade crítica por parte do leitor.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Saramago, um grande escritor! Também nunca li nada do autor, a escrita dele aborda temas bem interessantes. Não conhecia esse conto e achei a premissa bem interessante! É ótimo para começar a conhecer o autor, beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Bella,
    Tenho que confessar que ainda não li nada do Saramago, nem muitos clássicos. Adorei a sua resenha e fiquei com muita vontade de ler esse conto. Espero gostar e ser surpreendido tanto quanto você.
    Beijos,
    André || Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  14. Oie tudo bem? Não costumo ler contos, mas amo livros que nos fazem refletir sobre coisas assim. Acho que vou ler!

    ResponderExcluir